borboleta azul

A borboleta azul: a lenda japonesa que nos ensina a sermos responsáveis pelos nossos actos

borboleta azulNão conheço ninguém que não goste de lendas. A curiosidade é inata ao ser humano e queremos sempre saber como acabam estas histórias.

Muitos gostam deste tipo de história porque têm uma mensagem ou um ensinamento e porque são contadas como verdadeiras, apesar de serem poucas as que realmente aconteceram. Por outro lado, são histórias misteriosas e poucas vezes se sabe qual a sua origem.

Em relação à lenda da borboleta azul, diz-se que há muitos anos um homem ficou viúvo e com duas filhas a seu cargo.

As duas garotas eram extremamente curiosas, inteligentes e tinham sempre vontade de aprender e conhecer coisas novas. E estavam sempre a fazer perguntas ao pai para satisfazer a sua fome de conhecimento. Por vezes, pai conseguia responder-lhes sabiamente, mas muitas vezes não conseguia dar às filhas uma resposta que satisfizesse as pequenas.

Vendo a inquietude das garotas, decidiu enviá-las de férias para conviver e aprender com um sábio, o qual vivia no alto de um monte. E realmente o sábio era capaz de responder a todas as perguntas que as pequenas lhe colocavam.

lenda japonesaNo entanto, as duas irmãs decidiram tentar “trocar as voltas” ao sábio, para ver melhor a sua sabedoria. Uma noite, ambas começaram a pensar num plano: fazer uma pergunta ao sábio que ele não fosse capaz de responder.

– Como podemos enganar o sábio? Que pergunta podemos fazer-lhe que ele não seja capaz de responder? – Perguntou a irmã mais nova à mais velha.

– Espera aqui, já te vou mostrar – disse a mais velha.

A irmã mais velha saiu para o monte e regressou após uma hora, trazendo uma coisa escondida.

– O que tens aí? – Perguntou a irmã mais nova. E a irmã mais velha mostrou-lhe uma bela borboleta azul.

– Que beleza! O que vais fazer com ela?

– Esta vai ser a nossa arma para fazer uma pergunta ao mestre. Vamos procurá-lo e eu vou esconder esta borboleta na minha mão. Então vou-lhe perguntar se a borboleta que está na minha mão está viva ou morta. Se ele responder que está viva, aperto a mão e mato-a. Se responder que está morta, deixo a borboleta sair a voar. Portanto, diga ele o que disser, a sua resposta será sempre errada.

Aceitando a proposta da irmã mais velha, as garotas foram então procurar o sábio.

– Sábio, disse a garota mais velha – Podia dizer-nos se a borboleta que tenho na mão está viva ou morta?

Ao que o sábio, com um sorriso respondeu: “Depende de ti, ela está nas tuas mãos”.

Esta lenda japonesa lembra-nos que somos responsáveis pelas nossas próprias acções e pelas suas consequências.

Todos os dias ouço muitas pessoas a culpar os outros sobre as coisas que não gostam na sua própria vida, ou que estão permanentemente a ver defeitos nos outros quando o mal está neles próprios.

Somos responsáveis pelos nossos actos porque podemos escolher e temos sempre múltiplas opções e o caminho que tomamos é um entre tantos outros.

Pensas o mesmo? Gostaste desta lenda?

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...