dolares

Porque é que os dólares são verdes?

dolaresOs dólares são indubitavelmente as notas mais famosas do mundo. Certamente que todos ou quase todos terão visto algumas vezes (alguns mais do que outros) notas de dólar, mas alguma vez se questionaram porque essas notas são todas verdes, uma vez que na maioria dos países as notas têm uma ou outra cor consoante o seu valor?

Não existe nenhuma resposta oficial por parte das autoridades sobre o aparecimento do primeiro dólar de cor verde, mas podemos pesquisar um pouco sobre o processo que levou a adoptar essa cor para as notas de dólar americanas.

Em meados do século XIX, quando despontava a fotografia, as notas eram impressas a branco e preto, embora com uns pequenos retoques a verde, já que as “câmaras fotográficas” dos incipientes falsificadores apenas conseguiam reproduzir a preto e branco e isso dificultava-lhes “o trabalho”.

Mas o engenho humano não tem limites e os falsificadores rapidamente descobriram que podiam eliminar as partes verdes das notas falsificadas, juntando depois a tinta verde. Evidentemente, o passo seguinte do Tio Sam era conseguir fazer uma tinta verde que não fosse possível apagar das notas, tendo sido um senhor chamado Tracy R. Edson quem registou a patente dessa tinta.

Os anos passaram e não existiram motivos de peso para alterar a cor das notas que se tornou tradicional. Sabe-se ainda que em 1929, altura em que foram alteradas as notas por outras iguais mas de tamanho mais pequeno, foi mantida a cor verde, uma vez que a cor verde era proveniente de uma substância barata, abundante e de boa qualidade.

Por outro lado, as notas de um dólar americano têm algumas características bem conhecidas pelos cabalistas, amigos das sociedades secretas e supersticiosos em geral. Para começar, por ordem de F.D. Roosevelt, nessa nota aparece uma pirâmide com o olho que tudo vê no topo, conhecido símbolo dos Illuminati.

Mas a curiosidade mais mencionada em relação a esta nota é a que tem a ver com o número treze, que é repetido de forma bastante insistente: são treze as escadas da pirâmide, treze as estrelas sobre a cabeça da águia, treze as bagas e treze as folhas do ramo de oliveira que a águia carrega na garra direita, treze as listas na bandeira, treze barras no escudo e treze setas.

Por outro lado, se formos a pensar bem em relação a este género de “repetições significativas de números”, se ao número treze o multiplicarmos pelos centímetros que a nota tem de largura e o elevarmos a uma potência igual ao número de habitantes do estado de Washington, e ainda somarmos a quarta parte da distância à Lua, e ao resultado obtido dividirmos pelo peso em quilos da cadeira onde estou sentado, que de certeza absoluta o resultado obtido será totalmente coincidente com… ALGUMA COISA.

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...