sequóias

Sequóias, testemunhas gigantes e silenciosas

sequóiasTal como os mares, as montanhas, ou a própria terra, existe uma outra testemunha que tem “visto” passar por si os anos, as décadas e mesmo os séculos, a partir do silêncio da sua monumental presença. Existe actualmente uma espécie peculiar de árvore que é bastante famosa não só pela sua longevidade, mas também pelo seu imponente tamanho.

Refiro-me às sequóias, estas testemunhas gigantes e silenciosos que habitam, principalmente e de forma natural, na região oeste dos Estados Unidos, em zonas montanhosas ou também em planícies. No entanto, esta espécie tem sido levada para diversas partes do mundo, podendo ser encontrada um pouco por todo o mundo.

As suas dimensões são realmente surpreendentes: podem chegar a medir entre os 100 e os 150 metros de altura, com um diâmetro entre os 5 e os 7 metros. Tem ainda uma copa imponente, de forma cónica, composta por imensos ramos que albergam uma multitude de folhas, as quais podem chegar a medir entre os 6 e os 25 milímetros de comprimento, consoante a espécie, ornamentando um tronco, de casca grossa, fibrosa e resistente.

Mas, como já referimos, as sequóias não se destacam apenas pelo seu enorme tamanho, mas também pela sua grande longevidade: podem viver mil, 2 mil ou mesmo até 4 mil anos. Na actualidade, sabe-se da existência de vários exemplares desta espécie com uma grande longevidade: é o caso do General Sherman, uma árvore cuja idade é estimada nos 2.200 anos e que se encontra na Giant Forest, do Sequoia National Park, na Califórnia, Estados Unidos.

Existem dois tipos básicos de sequoias: as grandes, que medem mais de 100 metros de altura, e as vermelhas que como indica o seu nome, têm uma casca colorida. Existe, no entanto, um terceiro elemento nesta família, chamado Secuoya do Alba, mas que é originário da China e que lamentavelmente, está em perigo de extinção.

Outra das marcas distintivas destes gigantes vivos é o facto de muitos deles terem grandes “buracos” nos troncos, a maioria das vezes provocados por incêndios florestais naturais.

A grande maioria destas árvores encontra-se dentro dos vários Parques Nacionais dos Estados Unidos: Parque Nacional Redwood, Parque Nacional de Yosemite, Parque Redwood de Humboldt e o Parque Nacional das sequóias, propriamente dito, entre outros.

Se bem que actualmente ainda existam vários exemplares destas testemunhas enormes e silenciosas, considera-se que estão num estado de retrocesso reprodutivo porque os seus ciclos de vida não são muito rápidos. Por exemplo, no estado da Califórnia calcula-se existam menos de 20 mil exemplares.

Outro dado curioso: o Hyperion é considerado, hoje em dia, o ser vivo mais alto do mundo, com pouco mais do que 115 metros de altura, impondo-se nas alturas do Parque Nacional Redwood.

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...