A misteriosa Maria Madalena. Conhece mais sobre a sua história

De Maria Madalena sabemos que teria sido uma prostituta que se arrependeu dos seus pecados e que passou a acompanhar Jesus Cristo até ao dia da sua crucificação. Mas quem foi realmente esta mulher misteriosa? Hoje vamos conhecer alguns dados sobre Maria Madalena.

Maria Madalena

O que sabemos sobre a misteriosa Maria Madalena?

No livro de 2016 “The quest for Mary Magdalene: History and Legend” de Michael Haag, o autor conta a vida desta mulher através dos séculos e sobre a forma como ela foi reinterpretada nas diferentes épocas. A verdade é que nos Evangelhos da Bíblia ela esteve sempre presente nos momentos importantes da existência de Jesus. Por exemplo, quando levava a palavra de Deus aos crentes, mas também quando foi crucificado e levado para o Sepulcro depois de ter sido morto.

Assim, ela esteve nos bons e maus momentos de Jesus. Com efeito, foi também a pessoa que encontrou o túmulo vazio no terceiro dia, o dia que corresponde à Ressurreição de Cristo. Mas isto é tudo o que São Marcos escreveu no mais antigo dos Evangelhos. A partir daqui não se sabe nada mais.

Sim, Maria Madalena foi alguém muito próximo de Jesus. A antiga leitura da celebração do seu dia (22 de Julho), no capítulo 7, no Evangelho segundo São Lucas, dizia que uma mulher sem nome entrou na casa onde estava Jesus, prostrou-se e lavou os seus pés com lágrimas e secou-os com o cabelo. A isto respondeu Jesus que os seus pecados já estavam perdoados. No entanto, esta história lida num dia tão especial foi trocada por outra em 1969. Na nova passagem Maria Madalena era apresentada como a primeira a encontrar-se com Jesus após a Ressurreição. Nesta passagem, Jesus refere-se a ela como “Maria” e ela a ele como “Mestre”. Qual foi o motivo desta mudança? Talvez a primeira passagem parecesse demasiado íntima. E se Maria Madalena fosse uma prostituta? Mas, será que o era realmente?

Maria MagdalenaPorque nunca foi mencionada anteriormente como prostituta e apareceu como uma? É provável que o Vaticano tivesse algo a ver com esta percepção. Quando o Papa Gregório Magno (ano 591) disse a sua homilia, apresentou Santa Maria, Mãe de Deus como triunfadora e referiu Maria Madalena como alguém não comparável a esta figura virginal, como se fosse uma prostituta. Apesar do Vaticano se ter retratado por promover esta imagem, muitos não o tomaram realmente em conta e continuaram a olhá-la como uma adúltera.

Uma descoberta de Karen King, da Universidade de Harvard (Estados Unidos), em 2012, mostrou que um antigo papiro tinha um fragmento a dizer “Jesus disse-lhes “a minha esposa””. O que poderia indicar que ela e Jesus estavam casados. Neste sentido, os cátaros da França na Idade Média teriam razão em retratá-la desta forma. E, é preciso dizer, no início da era cristã também a definiam como a companheira, consorte e até mesmo, esposa do Messias.

É difícil concluir actualmente se foi sua fiel amiga, seguidora e crente, ou se na realidade foi sua esposa. A verdade foi editada e agora é quase impossível saber exactamente que foi Maria Madalena.

loading...

Deixe o seu comentário

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Refresh