As bebidas alcoólicas mais escuras dão ressacas piores?

As bebidas alcoólicas mais escuras dão ressacas piores?

A ressaca também conhecida por bebedeira, buba, tora, etc.(Portugal), hangover (Inglaterra), Futsu-ka-yoi (Japão, significa ressaca do segundo dia). O termo médico é veisalgia: etimologicamente provem de kveis, termo norueguês que significa intranquilidade após um bacanal, e algia, do grego, que significa dor.

Se vais “apanhar a tora”, tem em conta a cor da bebida alcoólica que vais beber. Quanto mais escura seja, pior poderá ser a ressaca no dia seguinte.

Se puderes escolher, o melhor será embebedares-te com vinho branco ou vodka antes em vez do whisky, vinho tinto ou cognac. Se ordenarmos o álcool com base nos sintomas de ressaca e por ordem descendente, ficaria desta forma: cognac, vinho tinto, rum, whisky, vinho branco, genebra, vodka e etanol russo. Os russos é que a sabem toda…

Isto é tudo devido aos congêneres. Mas o que são os congêneres? Os congêneres são componentes biologicamente activos presentes em muitas bebidas. E são importantes, embora apenas nos fixemos na quantidade de etanol. Por exemplo, os polifenóis, e outros alcoóis, como o metanol, e histamina. São produzidos juntamente com o etanol durante a fermentação ou no processo de envelhecimento da bebida.

Estes congêneres variam segundo a origem dos açúcares fermentados (mosto, beterraba açucarina, restos agrícolas, cana de açúcar, cereais…) e a actividade biológica das leveduras. A sua presença é o que confere à bebida as suas características organolépticas.

Acredita-se que os congêneres contribuem para os efeitos embriagantes de uma bebida, e para a ressaca subsequente. Foi demonstrado que as pessoas que bebem álcool baseado no etanol puro, como o vodka, padecem de menos sintomas de ressaca que os que bebem bebidas mais escuras, como o whisky, cognac ou vinho tinto, todas as quais têm um conteúdo de congêneres muito mais elevado.

O metanol é o principal responsável pelas ressacas. Enquanto metabolizamos o metanol de uma forma semelhante ao etanol, o produto final é diferente.

O processo de destilação diminui a concentração destas substancias (como no caso do vodka); mas existem bebidas nas quais interessa potenciar as suas características organolépticas, como o brandy ou o whisky, pelo que a concentração de metanol, acetaldeído, etc. encontra-se em concentrações superiores.

O etanol gera acetaldeído, mas quando o metanol se decompõe, um dos produtos principais que se formam é o formaldeído, que é mais tóxico que o acetaldeído e que pode provocar em concentrações elevadas a cegueira e a morte. O etanol inibe o metabolismo do metanol, pelo que beber álcool alivia os sintomas da ressaca.

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...