buracos na nuvens

Skypunch, buracos nas nuvens

buracos na nuvensDurante décadas os cientistas especularam sobre as origens dos misteriosos buracos e canais em nuvens observados em formações em latitudes médias. Em 2009, uma estranha nuvem em forma de disco voador vista sobre Moscovo aumentou ainda mais a curiosidade sobre esse fenómeno.

Os skypunch (buracos nas nuvens), como foram popularmente baptizados estes fenómenos meteorológicos (há falta de um termo mais científico), são enormes buracos que se formam em determinados tipos de nuvens, mais concretamente nos cirro-cúmulos e altos-cúmulos. Até à data são pouco conhecidos e muitas vezes foram confundidos ou atribuídos a Ovnis, mais isso está muito longe da realidade. A natureza do nosso planeta ainda tem muitas surpresas por descobrir, e esta é uma delas.

Estes skypunch geralmente apresentam uma forma circular ou elípticas e são um espectáculo para a vista. Apesar disso, também podem esconder um perigo, que é poderem gerar uma breve mas intensa chuva de cristais de gelo, algo que felizmente é apenas ocasional. O destino dos cristais de gelo pode ser o solo, ou então evaporarem-se antes de chegarem ao chão, dependendo da temperatura ambiente.

É muito provável que a origem destes buracos no céu sejam os cristais de gelo deixados pela passagem dos aviões, devido à diferença de pressão produzida pelas suas asas e que formam longas cadeias destes cristais na sua esteira, os quais se precipitam e caem, atravessando as nuvens e provocando esta interessante reacção. O processo é simelhante ao usado na semeadura química de nuvens, em que a dispersão de partículas sólidas, geralmente de iodeto de prata ou de gelo seco (CO2), provoca a condensação das gotículas de água, desequilibrando a estrutura da nuvem e forçando a chuva a cair. No caso dos aviões, sua passagem diminui abruptamente a temperatura do ar atrás das hélices ou acima das asas, fazendo com que as gotículas congelem espontaneamente. Isso forma os cristais de gelo que servem como núcleos de condensação, dando início – literalmente – a um processo em bola de neve que produz buracos ou canais nas nuvens que continuam a se expandir durante horas, aumentando a precipitação dentro e abaixo delas.

Os buracos nas nuvens formam-se quando estes encontram temperaturas abaixo de zero, mas a água que contêm não chega a congelar por se produzir um fenómeno de sobrefusão (quando um líquido está abaixo da sua temperatura de congelação mas sem chegar a solidificar-se), pois não existem “núcleos semente” para iniciar o processo de congelação. A partir do momento em que se formarem os primeiros cristais, irá iniciar-se uma reacção em cadeia que irá evaporar as gotas de água que rodeiam estes cristais (processo de Bergeron), formando então o característico vazio circular na nuvem

 

Foto via: theorderoftheironphoenix

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...