simbolos feminino e masculino

A curiosa origem dos símbolos feminino e masculino

simbolos feminino e masculino

Os seres humanos, de forma consciente ou inconsciente, têm a peculiar obsessão de estabelecer simbologias para representar tudo e mais alguma coisa. E com o auge das redes sociais e da comunicação por meios electrónicos, aumentou ainda mais este padrão de transformar em símbolos tudo o que conhecemos, pois com a abundância de emojis, até já poupamos nas palavras.

O amor é representado por um coração, um emoticon piscando o olho significa picardia ou cumplicidade… enfim, as mensagens deste tipo de linguagem iconográfica são normalmente claras e as suas origens não são um enigma para ninguém.

No entanto, existem figuras convencionais que, embora as vejamos por todo o lado e saibamos o que significam, não sabemos porque são assim ilustradas. É o caso dos símbolos feminino e masculino, cuja fascinante origem vamos conhecer de seguida.

 

A origem dos símbolos feminino e masculino

O universo é a musa e a génese da ciência. É o seu centro de gravidade e o templo celeste que responde à grande escala das incógnitas deste mundo e dos seres que aqui habitam. Uma vez que o homem descobriu que as actividades no espaço influenciam intrinsecamente o que acontece com um indivíduo ou grupo específico (astrologia) na Terra, este ramo do saber desde então inspirou-se no cosmos para desenvolver a sua expressão sistemática.

Na biologia, partindo da astronomia, da alquimia e da mitologia grega, estabeleceram-se representações gráficas para identificar o reino animal, vegetal e mineral pelo género e espécie, de onde provêm os símbolos feminino e masculino.

Os símbolos masculino e feminino que conhecemos hoje em dia, foram desenvolvidos no século XVII por Carlos Lineu, cientista, botânico, zoólogo e naturalista, que copiou os sinais de um manuscrito de alquimistas europeus da época medieval, chamado Pharmacopoea Leovardensi, onde estavam associados metais com astros e sinais específicos como espécie de abreviatura: para Marte, o ferro ♂; para Vénus, o cobre ♀, e para Mercúrio, o mercúrio ☿.

 

O Símbolo Feminino

Símbolo Feminino

O símbolo feminino costuma ser ilustrado por um círculo e uma cruz, que, segundo as hipóteses do século XIX, é efectivamente um espelho de mão e faz referência ao planeta Vénus e à deusa romana com o mesmo nome. Isso para além de representar o cobre, tal como referimos anteriormente.

Há ainda que referir que Vénus nem sempre foi representada tal como é ilustrado neste símbolo. No século II era representada por um colar.

Outras hipóteses, como a do célebre humanista Calude Saumaise, referem não se tratar de um espelho de mão, mas para uma reinterpretação das letras gregas.

mulher

Ilustração do botânico H. W. Renkema da evolução teorizada pelo humanista Claude Saumaise da abreviatura da escrita grega do livro de William Stern “The Origin of the Male and Female Symbols of Biology” de 1962

O Símbolo Masculino

Símbolo Masculino

O curioso símbolo masculino começou a ser identificado com um escudo e uma lança no século XVI e representava o deus Marte, o ferro na alquimia e o planeta Marte. O facto de Marte ser desenhado como um escudo e uma lança pensa-se que terá derivado da representação de uma lança cruzada sobre um escudo. Uma vez que Marte era representado como uma lança, possivelmente esta acabou acompanhada pelo acessório com que era usualmente acompanhada.

Por outro lado, e mostrando outra hipótese, assim seria a evolução apontada por Claude Saumaise como origem destes símbolos, fruto da transcrição e abreviação rápida do grego.

homem

Ilustração do botânico H. W. Renkema da evolução teorizada pelo humanista Claude Saumaise da abreviatura da escrita grega do livro de W. Stern sobre a origem do símbolo feminino e do símbolo masculino, escrito em 1962

Os símbolos masculino e feminino, conotados com os deuses Marte e Vénus, são o reflexo do maravilhoso nexo existente entre a astrologia e a mitologia, pois para além deste sistema biológico, os corpos celestes, Vénus, Júpiter, Marte, Mercúrio e Saturno também receberam os seus nomes em honra dos deuses romanos (que por seu lado, procediam das deidades gregas). As mesmas associações metafóricas foram implementadas na alquimia e deram forma a estes símbolos que distinguem o homem da mulher.

Com tudo isto, a frase “os homens são de Marte e as mulheres de Vénus” perde um pouco o toque sexista para ganhar um sentido teórico muito mais interessante.

Conhecias estas associações simbólicas do símbolo feminino e do símbolo masculino? Sabias que ainda perdura o legado da alquimia em símbolos tão comuns hoje em dia?

1

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...