O último dodo vivo

O último dodo vivo

Há poucos meses foi a leilão na Christie’s, por um valor considerável, um desenho de século XVII considerado como a última representação gráfica de um dodo vivo, antes da extinção completa deste espécie de ave. O desenho o mesmo que ilustra este artigo, e pertence a um artista desconhecido, tendo-se convertido no símbolo do triste destino dos dodos, uma espécie de ave que não voava, e era endémica das Ilhas Maurícias.

Os dodos viviam tranquilamente no seu recanto do Oceano Indico até que a noticia da sua existência chegou à Europa no século XVI. De repente, tornaram-se objecto de desejo, uns “pássaros” tontos, daí a origem do seu nome, que veio a significar estúpido, tão desajeitados eram que se tornavam presas fáceis.

Estas aves sucumbiram à caça que lhes foi movida pelos seus novos inimigos, sem que pudessem opor nenhuma resistência. Não foi somente o homem a caçar os dodos, mas também gatos, cães, entre muitos outros animais recém chegados juntamente com os europeus.

Muitos dodos foram trazidos para o velho continente para serem objecto exótico de exposições. Em pouco tempo a espécie foi aniquilada completamente, e como recordação, apenas sobraram ossos e desenhos, muitos deles feitos com falta de exactidão pois foram feitos já sem haver nenhum exemplar vivo da ave.

Este ultimo desenho, no parecer dos especialistas, seguramente terá servido de modelo para muitos outros nos livros de história natural ao longo dos anos. O autor do desenho teve a sorte de contemplar um dos últimos exemplares vivos da espécie.

Podemos dizer que este desenho representa mesmo a triste recordação da um encontro infeliz entre duas espécies. Um pena para os dodos…

1

2 Responses

  1. blue men blue
    Fev 22nd
  2. gombas
    Nov 16th

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...