Categorias
Curiosidades

O mistério por trás de “No Woman, No Cry”

“No Woman, No Cry” é um tema musical que há mais de 40 anos cativa jovens e menos jovens em todo o mundo, tendo sido considerado uma das 500 melhores canções de todos os tempos pela revista Rolling Stone. Para além disso, também levou o famoso intérprete jamaicano, Bob Marley, a ser considerado o melhor do género reggae, embora tal sucesso tenha sido assinado por Vincent Ford.

Quem era Vincent Ford?

Diferentes fontes salientam que Vincent Ford era um grande amigo do cantor, que cuidou dele, lhe deu um emprego e também o ensinou a tocar guitarra. Diz-se mesmo que Ford era cozinheiro da escola e que deixava Marley comer de graça, uma vez que, nessa altura, Bob era uma criança sem abrigo. De facto, este foi um dos momentos mais cruciais da sua vida, quando a sua mãe emigrou para os Estados Unidos e o jamaicano se recusou a ir viver com o pai.
Esta informação também sugere que Bob escreveu “No Woman, No Cry” quando voava da Jamaica para Inglaterra para dar a sua digressão “Burnin”. No entanto, ele creditou a canção a Ford devido a problemas com a indústria discográfica e como um agradecimento pela sua amizade.
Em 2009, o parceiro de Marley no gueto de Kingston’s Trench Town nos anos 60 morreu com a idade de 68 anos devido a complicações da diabetes, de acordo com a edição online do The Jamaica Observer.

Uma canção temática para “reparar” o passado

“No Woman, No Cry” foi originalmente escrito em 1968 e diz-se que, deixando de lado a enorme fortuna gerada pelo grande sucesso da canção temática e dos direitos atribuídos à Ford, o cantor a compôs especialmente para a sua esposa Rita, que sofria de depressão como resultado das repetidas ausências de Marley.
No entanto, também há rumores de que não era isto que realmente se pretendia com esta canção e que o jamaicano estava a tentar compensar as suas contínuas infidelidades. De facto, a letra fala das memórias que sobrecarregam a sua mulher e pede-lhe que não chore por coisas que já aconteceram e que não podem ser mudadas.

Um dado extra…

Versões desta canção também podem ser encontradas cantada à capella e outra com fundo instrumental. Contudo, a que se tornou famosa é de uma atuação ao vivo no Lyceum em Londres, em 1975 e foi lançada na edição em vinil chamada Live, que dura cerca de 7 minutos.
E o que acha que Bob realmente quis dizer com esta canção?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *