memória a curto prazo

Um truque para melhorar a memória a curto prazo. Não te esqueças!

aprender a memorizarLembras-te de…? Se costumas ouvir muito esta frase porque não tens grande memória para recordar coisas, nem a curto, nem a longo prazo, então este artigo é para ti. Não temos a fórmula mágica para aumentar a tua memória a longo prazo, mas podemos dar-te alguns truques que poderão ajudar-te a melhorar a memória a curto prazo.

O psicólogo cognitivo da Universidade de Princeton, George A. Miller, publicou em 1956 um dos artigos que se viriam a transformar numa referência neste campo.

As suas teorias tornaram-se tão populares que temos quase a certeza que já ouviste falar em alguma delas, mesmo que o nome não te faça lembrar nada. É o autor do que se conhece como Lei de Miller e que estabelece que um ser humano médio apenas é capaz de ter sete elementos na sua memória a curto prazo.

memória a curto prazo

Melhorar a memória a curto prazo com o número 7

O papel pioneiro de Miller foi ainda divertido em referência às suas publicações académicas.

Títulos como: “O mágico número sete, mais ou menos dois: alguns limites na nossa capacidade para processar informação” onde escreveu:

“O meu problema é que fui perseguido por um número inteiro. Durante sete anos este número seguiu-me, imiscuiu-se nos meus dados mais privados, e assaltou-me nas páginas das nossas revistas mais públicas… Ou há realmente algo incomum no número ou então estou a sofrer de delírios de perseguição“.

O número inteiro a que se referia e sobre o qual escreveu era naturalmente o número 7. As suas observações levaram-no a concluir que não importava qual era o tema em discussão. A maioria das pessoas apenas era capaz de recordar 7 unidades de informação, 2 acima ou 2 abaixo, o que queria dizer que podiam chegar a recordar entre cinco e nove coisas.

Também explicou que se pedisse a pessoas para identificarem notas musicais individuais, tudo corria lindamente quando apenas tinham duas ou três notas para escolher, mas tudo se complicava consideravelmente e começava a causar confusão à medida que o número ascendia a 6.

Com listas de palavras acontecia o mesmo. Eram capazes de recordar uma lista aleatória por ordem, mas a partir da sétima palavra começam a confundir-se. De novo, acontecia a mesma coisa com listas de números. Miller constatou que as pessoas tendiam a alcançar o seu limite de precisão por volta do 7, sempre mais ou menos 2.

memória de curto prazo

Como aplicamos essa teoria para aprender a memorizar?

Esse limite de 7 elementos é o que tornou famosa a teoria que todos acabaram por conhecer. Mas o que não é tão conhecido é como Miller aplicou essa teoria para fazer um truque que nos permita melhorar a memória a curto prazo. O que sugeria Miller era dividir a informação dada em 7 “pedaços”. Se “dividires” a informação em unidades familiares, poderás recordá-las como elementos individuais.

Por exemplo, um número de telefone tem 9 dígitos e isso está dentro dos limites da lei de Miller daquilo que podemos recordar com facilidade. Se aplicarmos a teoria, e a maioria das pessoas o fizer de forma inconsciente, podemos separar os dígitos em blocos para facilitar a memorização (ex: 91-555-84-63), desse modo recordamos o número de telefone em fragmentos com guiões. O mesmo acontece com o número do cartão de cidadão, com frases, etc.

O agrupamento por blocos familiares é chave para superar os limites da lei de Miller. Se precisares de memorizar uma lista longa de objetos, então outro truque baseado na mesma teoria consiste em criar uma frase com as iniciais de cada um dos elementos. Imaginemos que tens de memorizar rapidamente os oito planetas; Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Úrano e Neptuno. Esta lista estaria no limite superior de Miller, mas se o convertermos numa frase com mais ou menos sentido, como por exemplo “O Meu Vizinho Tomás Morreu Junto ao Seu Unicórnio de Natal”. É apenas uma frase, mas é muito mais fácil de recordar do que o nome dos 8 planetas. Se recordares essa frase, terás a ordem e a primeira letra pela qual começa cada um dos planetas. É um truque infalível! A tua memória a curto prazo passa a ser como uma mala onde podes aproveitar todo o espaço sempre e quando aprenderes a maximizá-lo.

Neste ponto do artigo, lembras-te como era o título? Se te lembras com facilidade, então mereces os parabéns porque tens uma boa memória. Pelo contrário, se tiveste que voltar a olhar, então recomendamos que comeces a colocar em prática estes truques que explicámos anteriormente. Como fazes para recordar dados a curto prazo? Achas que a teoria de Miller pode ser útil para ajudar a melhorar a memória a curto prazo? Conta-nos os teus truques para recordar coisas com facilidade!

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close