papiro

História e origem dos tecidos

Todos sabemos que os vestidos, camisas, calças e demais elementos da habitual indumentária que usamos diariamente provém na sua maioria do algodão. E também sabemos que o algodão é proveniente de uma planta conhecida em todo o mundo, e cuja plantação, colheita e processo de transformação em tecido é bem conhecido. No entanto existem plantas das quais se podem obter outros tantos tecidos, plantas como o cânhamo, o papiro e o linho, das quais apenas sabemos alguns detalhes.

Vamos hoje conhecer um pouco mais sobre estas outras plantas que tão úteis têm sido para a humanidade ao longo da história.

papiroUma das mais antigas é o papiro, que pode alcançar os três ou quatro metros de altura e costuma crescer na água, em represas ou ribeiros. O papiro foi muito utilizado pelos egípcios para a fabricação de diversos objectos de uso quotidiano, para além do seu conhecido uso como suporte para a escrita.

No entanto, o processo de transformação do papiro era monopólio da realeza, sendo bastante apreciado e exportado durante séculos na forma de rolos valiosos. O fragmento mais antigo de papiro foi encontrado na tumba do Faraó Den, na Necrópole de Ssqqara.

canhamoPor outro lado, encontramos o cânhamo, que foi utilizado na China desde tempos imemoriais. Bastará recordar que há referência à sua exploração neste país à 8000 mil anos atrás. Na Europa é cultivado à vários séculos, servindo para a confecção de vestidos, velas para navios e peças para barcos. Com efeito, as velas de Cristóvão Colombo, a bandeira americana e os papéis onde foi redigida a declaração de independência dos Estados Unidos da América, eram feitos com a fibra da Cannabis Sativa.

linhoO que actualmente conhecemos como linho provém de uma planta herbácea pertencente à família das lináceas. É originária da região dos rios Nilo, Eufrates e Tigre e o seu cultivo remonta ao antigo Egipto, no século IV antes de Cristo. É sobejamente conhecido que as múmias egípcias normalmente estavam envoltas em tecidos de linho.

O linho cultiva-se em quase todos os climas, e como curiosidade podemos acrescentar que foi a primeira fibra vegetal que teve aceitação por parte da indústria têxtil, pois antes de se conhecer o algodão, e até ao século XVIII, era a fibra têxtil mais importante na Europa depois da lã. Para terminar, mais alguns detalhes… das sementes desta planta, a linhaça, é extraído farinha e azeite.

3

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...