Dez casos incríveis de sobreviventes únicos em acidentes aéreos

Dez casos incríveis de sobreviventes únicos em acidentes aéreos

Há alguns meses atrás assistimos ao caso milagroso de uma menina de apenas 14 anos que foi a única sobrevivente do acidente com o avião da Air Yemenia, em que morreram os restantes 153 passageiros na queda no Oceano Indico. Mas não foi caso único, pois nos últimos 50 anos, houve pessoas que foram os únicos sobreviventes de um acidente de aviação, mas cujo número apenas supera a dezena.

Em ocasiões salvaram-se por estarem na casa de banho no momento do acidente, ou por mero acaso. Este é um resumo dos dez casos que mais chamaram a atenção:

 

1 – James Polehinke, salvo entre os destroços (2006). O avião em que trabalhava James Polehinke despenhou-se um Agosto de 2006 com 51 passageiros a bordo. Morreram todos menos ele, que foi resgatado no meio dos ferros retorcidos pelo pessoal do aeroporto de Blue Grass, no Kentucky (EUA). Polehinke ficou maltratado, perdeu a perna esquerda, e sofreu danos cerebrais. Devido ao impacto, não se recorda nada do sucedido.

 

2 – Erika Delgado, outra menina milagre (1995). No dia 13 de Janeiro de 1995, um DC-9 com 52 pessoas a bordo despenhou-se na localidade de Maria La Baja, na Colômbia, quando se dirigia para Cartagena de Índias. Uma menina de 10 anos chamada Erika Delgado foi a única sobrevivente. Um rancheiro da zona resgatou-a do avião quando a ouviu chorar. A menina estava consciente e apenas estava ferida num braço.

 

3 – Martin Farkaš, salvou-se por estar na casa de banho do avião (2006). O tenente Martin Farkaš salvou-se da morte porque estava na casa de banho do avião. Segundo as investigações ao acidente, este facto salvou-o da morte juntamente com o resto dos 42 companheiros, na queda de um avião Antonov na Hungria em Janeiro de 2006. Sofreu uma contusão cerebral e danos nos pulmões. Ainda assim teve forças para ligar por telemóvel para a mulher após o acidente. Mesmo aturdido, explicou à esposa que o avião tinha-se despenhado e que devia chamar os serviços de emergência.

 

4 – Cecília Cichan, encontrada junto aos pais (1987). Tinha 4 anos quando o avião em que viajava se despenhou a oeste de Detroit (EUA), em Agosto de 1987. Dos 155 passageiros a bordo apenas sobreviveu ela. As equipa de resgate encontraram-na ainda no assento a vários metros dos restos do avião, próxima dos corpos da mãe, do pai, e do seu irmão de 6 anos. Os investigadores não encontraram nenhuma explicação. Depois de superar o trauma, tornou-se psicóloga.

5 – Vesna Vulović, a hospedeira de bordo que caiu do céu (1972). O caso desta hospedeira sérvia está rodeado de mistério. Vesna Vulović ainda conserva o recorde do Guiness da pessoa que sobreviveu à maior queda sem para-quedas, após sair com vida do acidente que precipitou o seu avião no solo desde os 10.000 metros de altura em Janeiro de 1972. Morreram 27 pessoas. Um homem encontrou Vesna com vida entre os restos do aparelho, e apesar das terríveis feridas, conseguiu sobreviver e hoje é uma espécie de heroína nacional na Sérvia. Recentemente foram publicadas algumas informações que apontam que o avião voava a baixa altitude e foi derrubado pelo exercito checo.

6 – Phai Bun, um vietnamita com sorte (1997). Em Novembro de 1997, o voo 815 da Vietnam Airlines despenhou-se quando se aproximava do aeroporto de Phnom Penh, no Cambodja. Dos 67 ocupantes, 66 morreram no desastre. O único sobrevivente foi um rapaz vietnamita chamado Phai Bun. Minutos depois do acidente dezenas de pessoas acercaram-se do avião procurando algo de valor para levar. Alguém encontrou o rapaz e o colocou a salvo.

 

7 – Juliane Köpcke, um assento na selva (1971). A história de Juliane Köpcke deu origem a filmes e recorda muito o argumento de “Lost”. No dia 24 de Dezembro de 1971, o avião em que viajava desintegrou-se no ar com 93 passageiros a bordo (morreram todos). A rapariga, que na altura tinha 17 anos, foi lançada pelos ares juntamente com o seu assento e caiu sobre as copas das árvores da Amazónia, que amorteceram a queda. Quando despertou, depois de várias horas inconsciente, estava em terra, sentada na cadeira no meio da selva. Durante dias encontrou os restos do avião e dos passageiros falecidos espalhados por vários quilómetros. Depois de nove dias vagueando pela selva foi encontrada por camponeses da região.

 

8 – Neil James Campbell, caído sobre o mar (1973). O voo 816 da PanAm despenhou-se em Julho de 1973, após decolar de Auckand, na Nova Zelândia. Poucos segundos depois de deixar o solo, o avião precipitou-se sobre o mar e morreram 78 dos 79 ocupantes. Sabe-se apenas que o único sobrevivente chama-se Neil James Campbell e que viajava em classe turística.

 

9 – Francesca Lewis, salva pelas malas (2007). O acidente de Francesca Lewis não foi num grande avião comercial, mas numa pequena avioneta Cessna que e despenhou contra um vulcão no Panamá no ano de 2007. Os outros três ocupantes do aparelho morreram no acidente, mas Francesca conseguiu sobreviver ao impacto e a vários dias na selva graças às malas que caíram sobre ela e que a protegeram do frio.

10 – Sergei Petrov, a sorte do copiloto (1997). Em Dezembro de 1997, um voo charter precedente do Tajiquistão despenhou-se nas dunas do deserto nos Emirados Árabes. Morreram 85 ocupantes e apenas se salvou o copiloto, de 37 anos, graças à cabine que foi a parte menos danificada da aeronave. As investigações apuraram que se salvou porque o seu assento foi o único que não saltou com o impacto.

Interessante certamente. A demonstração mais visível de que os milagres existem… e que por vezes se repetem…

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...