Cadelas no espaço

Cadelas no espaço

Todos ouvimos falar da Laika, a primeira cadela enviada para orbita pelos sovieticos. Já não conhecemos a Belka nem a Strelka, passageiras a bordo da nave espacial Sputnik-5 em 1960. A Rússia festeja o 50º aniversário do seu voo com uma revelação avassaladora: os dois animais chamavam-se, na verdade, Albina e Markiza, dois nomes politicamente inconvenientes para cadelas soviéticas que foram rebaptizadas em nome de uma causa pelo Marechal Nedeline.

A cadela Laika não sobreviveu ao lançamento, mas a Belka (Esquilo) e a Strelka (Flecha) regressaram vivas. Strelka ainda pariu seis crias, uma das quais foi oferecida ao Presidente Kennedy pelo Presidente Kruschev. A bem da nação e da educação das massas, os dois animais foram embalsamados. Hoje, Belka está em exposição no Museu de Astronáutica de Moscovo e Strelka passeia-se pelo mundo numa exposição itinerante.

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...