Animais extraordinários: a raposa

Animais extraordinários: a raposa

Animais extraordinários: a raposa 1

Hoje vamos falar do carnívoro mais comum e numeroso na Terra. Não, não se trata dos norte americanos viciados no Mcdonald´s, mas da raposa. Podemos encontrar raposas por todo o mundo, desde os desertos mais quentes até ao Polo Norte.

É um animal solitário, bom corredor, nada facilmente e pode trepar às árvores com relativa facilidade. O olfacto é o melhor dos seus sentidos.

As raposas aprenderam a viver próximo do ser humano sem sacrificar a sua integridade animal. Apesar disso, não existe explosões demográficas de raposas urbanas (ao contrário de outros animais urbanos, como as pombas): O numero de crias que sobrevive cada ano é quase idêntica ao numero de mortes. Poder-se-ia mesmo dizer que as raposas urbanas são tão ou mais sãs que as que vivem no campo.

A raposa urbana pode ser domestica até um certo nível, pois chega mesmo a comer da mão do ser humano e até se deixa acariciar.

Não vivem “principalmente” do saque dos caixotes de lixo. As raposas comem literalmente de tudo, e por isso o seu habitat é tão generalizado. A sua dieta habitual inclui minhocas, insectos, larvas de borboletas, pombas, roedores, besouros e muitas frutas e verduras. No outono podem viver à base de maçãs, amoras e outros frutos.

Com uma dieta tão variada não é mesmo de estranhar que as raposas estejam tão disseminadas por todo o lado.

As raposas atacam sempre sozinhas, nunca em grupo, e nunca atacam gatos nem cães, a menos que fiquem encurraladas. Um mito popular é que matam galinhas por diversão, mas este mito é falso e se matam galinhas é porque são perturbadas de alguma forma nas suas viagens à “dispensa”.

Dispensa? Sim, as raposas têm dispensa. As presas caçadas são guardadas e enterradas uma a uma numa espécie de dispensa.

Na cultura ocidental, a raposa é considerada uma animal astuto e usada como símbolo da astúcia em muitos relatos populares. No Japão é mesmo considerada um animal sagrado.

Contudo, as raposas, ainda que nos livrem dos roedores, podem chegar a ser irritantes:

À noite, os gritos das crias de raposa que lutam e brincam é quase indescritível, quase tão insuportável como o odor da urina e fezes (que usam como “marca” em qualquer coisa que fique na rua, como sapatos ou brinquedos). Também gostam de mordiscar os cabos de electricidade ou telefone e tubos de gás ou da água.

A mascote do navegador de Internet Mozilla Firefox é confundida muitas vezes com uma raposa (o nome “Firefox” significa literalmente “raposa de fogo”), mas na realidade trata-se de um panda vermelho (Ailurus fulgens).

Via | O Livro da Ignorância Geral de John Lloyd e John Mitchinson

3

2 Responses

  1. daiana
    Jan 31st
    • Paulo
      Jan 31st

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...