albert einstein

A Teoria da Felicidade de Einstein | Queres saber o conselho dele para ser feliz?

Que Albert Einstein nos mudou a vida em muitos aspectos, é uma verdade universal conhecida por quase toda a gente. Graças à sua Teoria da Relatividade, conhecemos o conceito de gravidade, o que deu lugar ao estudo científico da origem e a evolução do universo.
Está mais do que demonstrado que Albert Einstein era uma mente privilegiada capaz de nos dar resposta a grandes incógnitas. Deixando de lado questões tão universais e científicas como por exemplo a origem do universo, dos astros, ou dos planetas, vamos aproximar-nos de uma pergunta muito mais mundana e imediata: a origem da felicidade. Pois bem, existe também uma teoria da felicidade de Einstein. É isso mesmo! Este grande cientista era capaz de entender algo tão complexo e amplo como o universo, ou algo tão concreto e abstracto como a felicidade. Se queres conhecer esta teoria, então não percas toda a informação que trazemos a seguir.
Teoria da Felicidade de Einstein

Em que consiste a Teoria da Felicidade de Einstein?

Esta teoria de Einstein é muito fácil de entender sem o perigo de transformar o nosso cérebro num buraco negro. E não só é fácil de entender, como também de aplicar na nossa vida. Albert Einstein tornou-se novamente famoso em 2017, não por um tema relacionado com ondas gravitacionais, nem sequer por alguma teoria da dilatação do tempo. O cientista voltou às luzes da ribalta quando foi dada a conhecer a teoria da felicidade de Einstein.
Aconteceu em 24 de Outubro de 2017, quando uma simples nota manuscrita pelo próprio Albert Einstein alcançou o valor de 1,56 milhões de dólares num leilão em Jerusalém. Num simples bloco de notas de um hotel figurava a teoria da felicidade de Einstein, embora não se possa considerar que seja tanto um artigo científico, mas mais um texto inspirador.
A nota dizia: “Uma vida tranquila e modesta traz mais felicidade do que a busca do sucesso combinado com uma constante inquietude.”
Inicialmente pensou-se que o valor desta carta oscilaria entre os 5.000 e os 8.000 dólares, tendo em conta a leiloeira. A surpresa foi evidente quando no leilão o preço começou a aumentar rapidamente e de seguida alcançou valores na ordem dos seis dígitos.
Em outra nota podia-se ler: “Quando há vontade, há uma forma.” É uma frase que em princípio não diz muito, mas que na realidade é muito reveladora.
Estas notas foram adquiridas a uns vendedores anónimos, tendo sido umas peças autografadas num bloco de notas de um hotel em Tóquio. Mas não é algo aparentemente tão simples. Por trás destas notas, há uma bonita história.
fórmulda da felicidade

A história por trás das notas de Albert Einstein

Em 1922 Einstein viajou para Tóquio  e ficou alojado no Imperial Hotel para um ciclo de conferências quando ganhou o Prémio Nobel. Um mensageiro do hotel foi ao seu quarto para lhe entregar uma mensagem, mas o físico não tinha com ele quaisquer moedas para lhe dar uma gorjeta. Apenas tinha notas de grande valor, que o empregado, cumprindo com as rigorosas regas do hotel, se negou a aceitar.
Einstein não queria deixar o funcionário de mãos vazias, tendo-lhe oferecido então duas mensagens em papel timbrado oficial do hotel. Assinou os papéis e deu-os ao mensageiro dizendo: “Se tiver sorte, estas mesmas notas valerão algum dia mais do que qualquer gorjeta”. Quase que poderíamos dizer que se tratava de uma profecia, pois embora inicialmente a nota devesse ser vendida por um valor a rondar os 6000 dólares, acabou por alcançar o valor quase astronómico de 240.000 dólares.
Esta é a história contada pelo vendedor das notas que vive actualmente em Hamburgo, na Alemanha, e que refere ser neto do irmão do misterioso estafeta do hotel. Seja ou não verdadeira esta história, o que Einstein escreveu nessas notas não pode ser negado. A Teoria da felicidade de Einstein é muito simples: basta cada um conformar-se com aquilo que tem.
albert einstein

Esta fórmula da felicidade é possível no mundo actual?

Sobre essa verdade universal existe também uma das grandes frases de Buda que diz: “Não é mais rico quem mais tem, mas quem menos necessita.” E a realidade é que a verdadeira felicidade está em valorizar o que se tem, e em não cobiçar o que não se tem, já que isso apenas provoca frustração e consequentemente infelicidade. Se tivermos pouco apego aos bens materiais, cultivaremos essa não dependência e assim a falta das mesmas não nos afectará em termos do nosso nível de felicidade.
Simples? Mas talvez complicado hoje em dia! Num mundo cada vez mais consumista é complicado renunciar a alguns privilégios, alguns luxos ou mesmo a certas comodidades. No entanto, se analisarmos friamente vamos perceber que até serão praticamente coisas de que poderíamos prescindir.
Deixamos-te com esta reflexão. Foi um verdadeiro prazer partilhar esta história contigo. Como sempre, convidamos-te também a deixar o teu comentário com os teus pensamentos. Qual a tua opinião? Segundo esta teoria da felicidade de Einstein é fácil ser feliz. E tu pensas também assim? Achas que basta aplicar simplesmente este conselho para vivermos felizes e contentes? Dá-nos a tua opinião. Teremos todo o gosto e lê-la!
18

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...