A síndrome do sotaque estrangeiro

A síndrome do sotaque estrangeiro

Um inglesa de 49 anos deitou-se com uma forte dor de cabeça e quando despertou descobriu que falava com um forte sotaque francês. O diagnóstico dos médicos sobre a doença de Kay Russel foi “Síndrome do sotaque estrangeiro”, uma rara doença que afecta uma parte do cérebro que controla a fala.

No inicio deste ano, esta executiva de vendas sofreu imenso com dores de cabeça, que ainda duraram algum tempo, e foi após uma dessas dores de cabeça que surgiu o problema, pois após a recuperação começou a falar com um acentuado sotaque francês.

Tornou-se óbvio que nesta ocasião o assunto havia-se tornado mais grave, porque após recuperar da forte dor de cabeça deu-se conta que a sua entoação de fala havia mudado e o seu sotaque era francês.

A senhora está a sofrer com esta situação, que embora à primeira vista até seja cómica, mas que com o convívio com outras pessoas se torna desagradável, pois pensam que ela está a brincar e a gozar com elas.

Segundo os médicos, o síndrome do sotaque estrangeiro é uma enfermidade já diagnosticada a 60 pessoas em todo o mundo.

Russel contou o seu caso aos meio de comunicação para que as pessoas tenham consciência de que isto não é uma invenção, mas uma enfermidade. Ela apenas tinha estado por duas vezes em França e inicialmente foi muito difícil entender o que se passava.

Esta síndrome, que danifica a parte do cérebro que controla a fala e a formação das palavras, pode durar semanas, meses, anos ou toda a vida. Não tem cura conhecida e os neurologistas sabem muito pouco sobre esta doença.

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...