metais preciosos

A origem dos metais preciosos

metais preciososMetais preciosos como o ouro, a prata a a platina podem ser provenientes do bombardeio de meteoritos que aconteceu há cerca de 200 milhões de anos aproximadamente, ou seja, já depois da formação da Terra. Pelo menos essa é a teoria defendida por um grupo de cientistas de uma universidade britânica e publicada pela revista especializada Nature.

Durante a investigação, os cientistas da Universidade Britânica de Bristol analisaram a estrutura de algumas rochas com 4.000 milhões de anos de antiguidade, que foram descobertas na Gronelândia. Ao compararem estes metais com peças contemporâneas, os cientistas chegaram à conclusão de que estas rochas eram uma oportunidade para conhecer a composição da Terra, após a formação do seu núcleo.

Um dado surpreendente é o facto de se acreditar existirem metais preciosos suficientes no núcleo da Terra para cobrir toda a superfície do nosso planeta. Podemos afirmar assim, que a formação de todos estes materiais preciosos, de tanto valor no mercado actual, foi fruto da colisão de um grupo de asteróides com a Terra.

Uma prova irrefutável de que este fenómeno aconteceu realmente foi a descoberta de isótopos nas rochas analisadas, procedentes de Gronelândia. Os cientistas pensam que os isótopos estavam presentes durante a chuva de meteoritos.

No entanto, as aspirações dos cientistas não terminam aqui, uma vez que a sua próxima missão consistirá em descobrir quanto tempo demoraram os processos geológicos que deram lugar à origem dos continentes e que depositaram estes metais preciosos na crosta terrestre do nosso planeta. Outra grande incógnita por desvendar que ajudará a compreender melhor alguns dos grandes mistérios da existência do nosso planeta.

3

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...