A ilha de Sark, parada no tempo

A ilha de Sark, parada no tempo

No Canal da Mancha, entre a França e a Inglaterra, existe uma pequena ilha com pouco mais de 5 km2 de superfície e que parece ter ficado parada no tempo, a Ilha de Sark. A característica mais invulgar deste lugar é que em pleno século XXI, esta ilha ainda é governada usando o regime feudal desde a sua colonização em 1553, sendo a última das ilhas europeias que conserva esta forma de governo medieval. A ilha faz parte da Grã-Bretanha e encontra-se a apenas uma hora de helicóptero de Londres, mas o curioso é que as suas leis não mudaram praticamente nada desde meados do seculo XVI.

SarkE não só conservou o sistema político de antigamente, como ainda tem uma estrada (construída durante a Segunda Guerra Mundial pelos alemães) onde não é permitida a circulação a veículos motorizados, sendo os cavalos e as bicicletas os únicos meios de transporte permitidos. Se acham que isto é estranho, a sua história recente ainda é mais…

As coisas não mudaram muito nos últimos séculos para os habitantes da ilha de Sark, e talvez o seu momento mais “revolucionário” tenha sido durante os anos 90 do século XX, quando um físico nuclear chamado André Gardes tornou públicas as suas intenções de invadir e conquistar a ilha. Mas Gardes não precisava de nenhum exército, nem sequer de um comando de operações especiais, pois ele e a sua pistola seriam o exército invasor. E foi assim que o anunciou colocando cartazes por toda a ilha, onde avisava todos sobre as suas intenções de fazer os ilhéus prostrar-se perante si no dia seguinte pelas 12:00. Mas esta intenção de invasão acabou em fracasso quando Gardes foi detido por um dos dois polícias da ilha, quando esperava pacientemente num banco pela hora do seu grande golpe. Assim terminou a grande invasão da Ilha de Sark.

Na mesma década, outro acontecimento trastornou a tranquilidade dos habitantes de Sark, O aparecimento em cena dos abastados irmãos David e Frederick Barclay, dois gêmeos cujas propriedades incluíam o famoso jornal Daily Telegraph. Os irmãos Barclay chegaram a Sark com a intenção de montar aqui um pequeno paraíso fiscal, mas prontamente enfrentaram o seu maior obstáculo, o Senhor Feudal de Sark, John Michael Beaumont.

O senhor Beaumont havia recebido este cargo de poder por herança, mais concretamente da sua avó no ano de 1974, e os seus privilégios e direitos incluíam (além do poder de governar) coisas como por exemplo o direito a ter pombos ou mesmo a possuir um simples cão, coisas essas que são proibidas aos restantes habitantes de Sark.

Mas os ricos irmãos Barclay não iriam ser detidos por algumas leis, tendo decidido usar todas as suas influências e grande parte do seu capital a derrubar o senhor Beaumont, ou pelo menos em lhe complicar as coisas na medida do possível. Em primeiro lugar, compraram uma pequena ilha próxima de Sark, onde construíram um grande castelo, pois o facto de possuírem esta propriedade dava ao dono o direito de se juntar à reunião dos Chief Pleas, os proprietários de terras locais.

Pouco tempo depois, e após investirem milhões de euros em processos legais para que o tribunal de Estrasburgo revisse as leis antigas, finalmente no ano de 2008 foi possível haver eleições livres em Sark, embora as coisas não tenham corrido tão bem aos Barclay, pelo menos economicamente falando. Os candidatos que se apresentaram nas últimas eleições, eram cerca de 10% da população total, que era de umas estonteantes 507 pessoas.

Sem comentários

Deixe aqui o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Subscrever grátis

Subscreve a nossa lista de email e recebe artigos interessantes e actualizações comodamente na tua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo não correu bem...